Início

Sobre

Áudios

Vídeos

Contato

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Coisas da vida- Vai beber?

Fui levar a minha cachorrinha a "Chiquinha," para dar um passeio, anda prá lá e prá cá e quando ela foi dar uma de suas "trocentas" mijadinhas, ela me perguntou se eu já havia bebido urina.
Respondi que não e que achava isso é uma puta nojeira, ela disse que havia lido um artigo sobre pessoas que bebem a própria urina, e que isso é coisa cultural de alguns povos.
Depois de voltar prá casa fui pesquisar sobre o que havíamos conversado e descobri que existem algumas pessoas que adotaram essa filosofia de ingestão da própria urina para "tratamento de doenças" ou para obter um"suposto" equilíbrio físico e mental.
Se você pensar tecnicamente, a urina é constituída praticamente de água com um pouco dos nutrientes que não foram absorvidos ou aproveitados pelo corpo, portanto, tecnicamente a urina não é tóxica nem faz mal à saúde se ingerida, à menos que a pessoa tenha algum tipo de doença ou infecção, ai bebeu fodeu.
Existem alguns pseudo-cientistas que dizem que a urinoterapia pode curar doenças e até melhorar a aparência física, os adeptos dizem ser uma técnica ancestral e até bíblica, na cultura indiana, é apontada como solução para muitas doenças, como um meio de auto-cura, e tem também, outros lugares no planeta aonde a unica água disponível é a urina.
Os médicos mais conservadores, apenas afirmam que é melhor ingerir as vitaminas pelas frutas, verduras ou legumes propriamente, do que através da urina, apesar disso há alguns relatos de cura e melhorias para a saúde.
Vamos raciocinar um pouco, a natureza é sábia, o corpo libera, dispensa pelas fezes e urina tudo que não é aproveitado ou necessário ao corpo, certo? Porque então ingerir novamente tudo o que é expelido através da urina?
O que você acha da urinoterapia? Teria coragem de beber um pouco, um copo ou algumas gostas de "mijo" quentinho ou gelado? Se tiver pode avisar que eu vendo o meu, a garrafinha de "mijo" vendo por um preço bem baratinho, é só ligar e fazer o pedido, se quiser comer merda, aceito encomenda.
Cara, esse mundo tem "xarope" prá tudo, se o corpo expele pela urina nutrientes, vitaminas, isso quer dizer que seu corpo já tem o suficiente, de que adianta você voltar a tomar o "mijo" com "aqueles" restos? Com certeza o corpo vai voltar a expelir os excessos pela urina novamente, e também com ela muitas impurezas, será que esse método tem algum fundamento cientifico? Creio que não.
Se partirmos desta "mesma lógica", vamos comer merda pela manhã, o corpo expele na merda os excessos de vitaminas e nutrientes, vai uma merda quentinha no pão, com café com leite ou um copinho de mijo?
Imagine ir na padaria e pedir um pão com merda na chapa e um copo de mijo quentinho! Preocupado com essa polêmica decidi pedir uma segunda opinião para o meu amigo João, liguei para ele e a conversa foi essa :

- Alô João aqui Dió, tudo belele? Cara estou com uma duvida e preciso de sua opinião, é sobre esse negócio de beber urina, dizem que a urina faz bem prá saúde etc, o que você acha desse assunto?
Cara, esse povo é meio doido, vai atrás de tudo que ouve e vê, eu beber meu mijo, tô fora, depois de cada porre que eu tomo, eu vou dar uma mijada, o cheiro é ruim, tem cheiro de mijo de cavalo, chega até a arder o nariz, e a cor então, chega a ser marrom de tão escuro que é, eu beber aquilo? Nem fodendo!
Imagina o que tem ali dentro? Hummmm... mas pensando bem, essa ideia até que não é ruim, se eu mijar nas garrafas e colocar pra gelar, imaginas quantas "cevas" eu vou economizar!
Se alguém tiver interessado e quiser comprar eu vendo ou troco, cada duas garrafas de mijo quentinho, por meia caixa de "ceva", quem vai querer?
Agora deixa ir que tô louco prá dar uma mijadinha!

domingo, 1 de setembro de 2013

Coisas da vida - Eu também já fui uma criança!

Eu estava me olhando no espelho após o banho e penteando os cabelos, quando um fio de cabelo branco parou, olhou pra mim e disse:

- Cara, você percebeu que o tempo esta passando pra gente? Voce esta ficando mais velho e eu ficando branco.

Eu já vi isso sim, não esquenta a bunda não, depois eu dou uma disfarçada dando uma tingidinha.

Sai dali e fiquei pensando no que o fio de cabelo disse, realmente ele estava com a razão, o tempo passa rápido, os anos passam, o ferro passa, a uva passa.
È muito engraçado como as coisas mudam, se renovam, se transformam, as vezes me vem a lembrança da minha infância, dos amigos, dos jogos, das brincadeiras, as brincadeiras que tínhamos a 35 anos atrás, coisa que hoje pode parecer tosca, estranha, bizarra, na época era top.
Não tire uma onda não, daqui a uns 30, 35 anos, esses games de ultima geração, serão considerados tão ridículos e bizarros quanto os do meu tempo.
Naquela época colecionava-se figurinhas, Bem, isso você ainda vê por ai, mas naquela época, como hoje também acontece, qualquer coisa que fizesse sucesso na tv virava álbum de figurinhas, e você não pode esquecer que pouca gente tinha tv naquela época, só os "ricos".
Eu me lembro de algumas figurinhas que colecionei, o que mais marcou nesse período da minha infância, foi um seriado de tv chamado Perdidos no Espaço, sucesso da década de 60/70, além do sucesso na tv, também foram lançadas as figurinhas, bonecos da nave do robo.
Vendo hoje alguns episódios desta série, percebo como tudo era tosco, mas tem certas "tosqueiras" que permeiam nossas lembranças e somente quem viveu aquele momento no tempo pode avaliar seu preço.

E o que dizer das figurinhas Olé, esse álbum era de times de futebol , tinham também os álbuns que davam prêmios, você concorria “tentando” completar a pagina, e cada pagina completada, você ganhava um premio diferente, as figurinhas eram vendidas em pacotinhos com 3 unidades em cada.
Tinham diversos outros tipos de álbuns, você ia comprando as figurinhas e tentando completar as paginas, bem, de cada 10 figurinhas que você comprava 5 eram repetidas.
Tinham as figurinhas carimbadas, as chaves, as carimbadas realmente vinha com um carimbo, a figurinha chave era mais difícil, quase impossível de ser encontrada, essa era a que garantia o premio, depois de gastar uma fortuna com figurinhas, você poderia até ganhar algum premio,, desde que completasse a pagina, tinham até álbum de figurinhas que vinham nas embalagens de "chicletes".
A coisa era bem divertida, você gastava muito comprando as figurinhas, as vezes mais do que valia os prêmios, era uma coisa meia doida, naquela época ninguém controlava porra nenhuma, se o procon hoje tem um trabalho danado para fazer as coisas funcionarem, imaginem a 35 anos atrás aonde nada disso existia.
Você poderia ganhar maravilhas como:
Jogo de dominó, cafeteira, ursinho de pelúcia, jogo de dama, radio de pilha, camisas de time de futebol, jogo de panelas, bola de capotão, só porcarias, dos prêmios expostos nunca vi ninguém ganhar tv ou bicicleta, e quando tinha carro então, não preciso nem falar.
Empinar Pipa era o Top dos Top para os meninos, naquela época não se tinha o que fazer, e pipa, papagaio fazia você passar o tempo e como passava rápido, você saia para empinar pipa e ficava o dia todo na rua, esquecia até de fazer as refeições, a maioria das crianças eram bronzeadas por ficar na rua ‘torrando” no sol, queimaduras de segundo e terceiro grau.
As competições de pipas eram as mais legais , usávamos linha cortante na época, isso porque em bairro pobre a 35 anos atrás, mal passavam os carros, motos então nem se fale, era coisa muito difícil de se ver, e não época não se tinha a consciência que se tem hoje dos perigos causados pela linha cortante.
Naquela época tinham muitos campos, locais descampados e abertos para se empinar pipas, a cidades eram mais espaçosas, os bairros não eram populosos como hoje em dia.
Hoje fica difícil fazer o que fazíamos, não há mais espaços, muitos carros, muitos fios de energia, muitas motos, hoje é muito perigoso.
O perigo das pipas era você ter os dedos cortados, brigas, você cair em buracos, etc, uma vez cai dentro de um poço desativado correndo atrás de pipas e quase morri afogado, na época essa era a desvantagem em empinar pipas em terrenos baldios, ser surpreendido por buracos, charcos, buracos, vidros, sujeiras, mas isso já fazia parte de uma cidade que estava crescendo.
Decidi ligar pro João pra saber a opinião dele sobre esse papo de brincadeira infantil,a coisa rolou assim :

- Grande João, estou escrevendo sobre a minha infância, sobre brincadeiras infantis, você se lembra da sua brincadeira predileta?

Cara, se me lembro, eu ficava o dia batendo uma, minha brincadeira predileta era entrar no banheiro e tocar uma, tocava o dia todo, manhã, tarde, noite e algumas extras ainda.
Eu tinha uma revistinha, essa meu amigo levou pra escola, eu pedi emprestado e tomei posse, era daquelas desenhadas a mão pelo Carlos Zéfiro, o criador dos quadrinhos de sacanagens, você sabe quem é? Cara, eu me lembro de cada detalhe da revista até hoje.
É, e eu ainda perco tempo ligando pra ele!