Início

Sobre

Áudios

Vídeos

Contato

sábado, 27 de abril de 2013

Coisas da Vida - Quem escolheu o seu nome?

Eu estava a toa, lendo uma dessas revistas do tipo "escolha o nome do bebe" já leu alguma? Tem uma porrada de nomes e seus significados, quem gosta disso é mãe e pai de primeira viagem, eles ficam horas, dias, meses, divagando, qual o nome eles vão colocar no filho que vai nascer, nem sabem o sexo ainda, e ficam "chutando" o sexo e escolhendo nomes.
Quando abri a folha no J, o nome Jovaci estava chorando, eu perguntei a ele o porque do choro e ele disse:
- Você ainda pergunta, quem vai por o nome de Jovaci no filho, isso é uma humilhação!

Ele abriu o berreiro, fui obrigado a fechar o livro, assim que fechei, decidi vir até o pc para escrever um pouco.
A grande maioria das pessoas são supersticiosas, são ligadas a horóscopos, previsões, futurologia. Conta a historia, que quem escolheu meu nome foi meu pai, como ele já morreu a décadas, pensei e cheguei a minha conclusão, ele escolheu o meu nome pensando no grande filosofo grego, Diógenes, já ouviu falar dele ?
Diógenes era um filosofo grego da linha dos cínicos e que andava na Grécia antiga vestido com uma túnica, coisa que era moda na época, ele tinha em suas mãos uma lanterna e dizia estar procurando o homem honesto. Também conhecido como Diógenes o cínico, diziam que ele morava em um barril.
Deixe-me adivinhar , você pensou o Diógenes estava procurando um macho com sua lanterna na mão, é ou não é? Sabia ! Essa piadinha sem graça do caralho estou acostumado a ouvir, mas esta enganado , o Diógenes procurava o homem honesto em relação a caráter e atitudes e não na forma em que você pensou.
Ele já naquela época, acreditava que os humanos viviam artificialmente de maneira hipócrita, como vê, a sociedade já sofre desse mal a muito tempo.
Sua filosofia combatia o prazer, o desejo a luxúria pois isto impedia a auto-suficiência. A virtude deveria ser praticada e isto era mais importante que teorias sobre a virtude, como vê ele era malucão de pedra mas tinha as melhores das intenções.
Se meu pai pensou em me homenagear colocando o nome do filosofo fico muito feliz com isso.
Esta semana eu estava vendo um programa de televisão, desses que se apertar, espirra sangue, conhece?
Eu como todo cidadão "normal", assisto os noticiários, afinal, não é de desgraça e sacanagem que o povo gosta?
Sacanagem e desgraça é o que dá audiência, duvido que você consiga assistir até um fim um programa aonde tem um monte de gente fazendo “coisinhas boas”, você logo pega o controle e dá um zap procurando o “espirra sangue” e “ gente pelada” .
Quando eu estava vendo um desses noticiários, surgiu a matéria de uma mulher em Goiânia que tinha problemas mentais, só poderia ter mesmo, ela a onze anos juntava lixo em sua casa e os vizinhos estavam querendo fazer uma limpeza por causa dos insetos, dos animais, do mal cheiro e ela não deixava ninguém entrar na casa, o poder publico não poderia invadir a casa dela para fazer a tal limpeza, só com a autorização da justiça.

Essa atitude dessa senhora, era uma doença, uma síndrome e tinha um nome, sabe qual é? Síndrome de Diógenes ! Justo o meu nome?
Poderia ser sindrome do Zé, do João, do Pedro, do Joaquim, mas não, tinha que ser sindrome de Diógenes, e que culpa eu tenho nisso?
Síndrome significa :
Sf. méd. Estado mórbido caracterizado por um conjunto de sinais e sintomas, e que pode ser produzido por mais de uma causa.
Analisando com calma, refletindo, uma dúvida acabou pairando no ar :
Será que meu pai me sacaneou?.

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Coisas da Vida - O tempo e a vaidade!



Eu estava me olhando no espelho, e reparando como o tempo passa depressa, se você começar a observar calmamente, vai perceber as mudanças físicas causadas por ele.
,
Os cabelos começam a ficar brancos, uma ruga aqui e outra ali, outra lá e mais outra acolá, é, como sempre digo, só não fica tiozinho, quem fica pelo caminho. Da ação do tempo ninguém vai escapar.
Eu estava me observando, quando meu nariz olha prá mim e diz :

- Cara, tu já viu como eu estou crescendo? Eu estou mais para um lindo órgão sexual masculino, o pinto, do que para um nariz.
Eu fiquei ali, olhando por um bom tempo e cheguei a conclusão que ele tinha razão, é, meu nariz continua crescendo!

Ainda bem que para resolver estes pequenos problemas físicos superficiais, existem bons cirurgiões plásticos, só é preciso ter um pouco de dinheiro, e quase tudo se pode.
O pior é quando a coisa é interna, é mental, ai fica mais difícil de se encontrar uma solução.
Você sabia, que mesmo depois que o corpo para de se desenvolver, existem algumas partes dele que continuam crescendo, o nariz e as orelhas são alguns deles. Agora dá um a olhadinha pro nariz do vovô e pras orelhas da vovó, e vê se percebe alguma alteração no tamanho, não dê risada não, a suas também chegarão lá.
O que não se faz para retardar o envelhecimento? É um tal de tira peito, põe peito, silicone na boca, na bunda, no queixo e por ai vai, em breve lançamento nacional silicone no cérebro, esse tem muita gente que anda precisando.
É muita vaidade e muita falta do que se fazer, porque não se gasta uma parte desse dinheiro e de tempo, ajudando um pouco quem necessita? Tem tanto miséria por ai, muita gente passando fome, gente que não tem o minimo para viver dignamente.
Você aceita uma sugestão? Que tal um pouco do seu farto dinheiro com algo útil, por exemplo, conteúdo para o seu cérebro? Que tal olhar um pouco mais para os lados, para "baixo" e principalmente para "cima", e vai descobrir que tem muita gente que precisa de sua ajuda, faça caridade.
É difícil prá você enxergar isso? Ajude, faça qualquer coisa, mas faça.
Claro, sei, você não pode deixar de se preocupar em fazer uma lipo, de colocar uns peitinhos siliconados, de usar botox, etc...etc... e? Prá que? Só vaidade?
Como se perde tempo em academias malhando o corpo, acho que é mais fácil pra você passar algumas horas na academia do que "perdendo" seu tempo fazendo algum tipo de caridade, éou não é?
Tem ainda, as "modelos", "atrizes", "celebridades", que malham o corpo todos os dias e ainda usam anabolizantes, são aquelas com voz de "taquara rachada", conhece?
Tem ainda uns cara de pau que dizem que adquiriram aquele corpo com malhação, será que essa turma não tem amor a vida? Anabolizantes matam.
É, muita vaidade, muita preocupação com o corpo, a moda agora é comer isso, aquilo, mais isso e aquilo outro, e é só algum gênio surgir como uma nova receita, e vai uma turma de embalo atrás.
O que vem depois disso? A dieta da lua, do sol, das estrelas, do universo ? Se aparecer um medico, de preferência estrangeiro, dizendo que merda em pó emagrece, no outro dia milhares de pessoas saem a procura do tal produto.
Cuidado, sinal vermelho, e o que dizer então dessas clinicas "piratas" e de seus profissionais incompetentes? Antes de fazer qualquer coisa, se informe, analise bem as clínicas e seus profissionais, cuidado também com essas receitas milagrosas que andam vendendo por ai, tem muito picareta inventando moda para ganhar um dinheirinho fácil.
Só tem uma receita para emagrecer, e é infalível, é só fechar a boca!



quarta-feira, 17 de abril de 2013

Coisas da Vida - Te falei do Lau !

Estava no quintal, olhando um coqueirinho que o vento assoprava, ele ia para lá e para cá, deslizando ao sabor do vento, quando ele para, olha para mim e pergunta:

E ai Dió, minhas folhas balançando ao sabor do vento não te lembra alguém?

Fiquei por algum tempo pensando no que ele disse e me lembrei, as folhas do coqueirinho ao vento me lembrava a cabeleira do Lau, um amigo que tive, esse cara era uma figura.
O Lau era um cara que tinha uma figura fisica exótica, ele tinha dois metro de altura, cabelos cacheados, sempre andando de coturno, calça jeans daquelas agarradas no corpo e fanático por rock e moto, ele tinha uma daquelas fora de estrada, imagine essa figura nos anos 80.
Como trabalhávamos ali no centro velho de São Paulo, região da rua São Bento, 15 de novembro, Boa vista, metro São Bento e falando em São Bento, naquela época os roqueiros viviam se encontrando na hora do almoço ali próximo ao largo São Bento e o Lau era a figurinha carimbada ali, conhecia todo mundo e todo mundo conhecia o Lau.
Ele era um desses caras comunicativos, era um cara do tipo que não mandava recados, falava na cara sem medo de ser feliz, era engraçado, falava bem, era articulado, todos gostavam dele, alguns mais e outros menos, roqueiros ou não, mas parecia que só a policia não ia muito com a cara dele.

Estávamos no período do fim da ditadura, aquele período das passeatas das “Diretas Já”, participei de muitas. Ele, uma figura de dois metros de altura, com aspecto físico que fugia as características normais do “bom” cidadão, e ai, quando a policia aparecia e dava uma “geral” na turma era sempre ele o primeiro da fila.
Ele já estava até acostumado, o problema é que estes encontros com a turma do rock era sempre na hora do almoço e quando ele levava uma “geral”, os caras seguravam ele, e geralmente nele a policia aplicava a tal “canseira” e com isso ele sempre chagava atrasado para a volta ao trabalho e não precisava nem perguntar o que havia acontecido, todo mundo do escritório já sabia, o Lau levou uma geral.

Era um cara meio “louco”, estava sempre marcando viagens e acampamentos com os amigos, isso era todo fim de semana, ele e a namorada iam acampar ou viajar, na época o ponto de encontro dos “malucos” era litoral norte de São Paulo.

A namorada do Lau era o oposto dele, ele na época tinha uns vinte e dois anos mais ou menos a namorada também roqueira tinha uns trinta e dois anos, altura media dela era 1:60, a boca dela batia na cintura dele, ela calma, ele agitado, mesmo com essas "pequenas" diferenças , os dois se amavam, se davam bem, sempre juntos, inclusive se casaram.
O casamento do Lau, como era de se esperar foi algo diferente, ousado até, ou você acha que o Lau faria um casamento normal?
Os dois se casaram no estilo rock and roll, paz e amor, os dois de branco e de bata, chinelos, bem daquele estilo hippie da época, sem rótulos e vícios, muito legal e diferente.
O Lau era diferente mesmo, ele vinha com um papo de “o negócio é dar uma lombrinha”, era exatamente o que ele dizia “lombrinha”, era uma gíria da época que significava dar um “barato”, é quando ele "ficava legal".
Nunca vi ele fumar perto da gente, nunca ofereceu droga nenhuma, ele achava que cada um na sua, que cada um escolhe seu caminho, e não queria influenciar ninguém, agora você imagina um cara de dois metros de altura, pilotando uma moto fora de estrada e chapado, tinha que ter coragem para andar na garupa, e eu andei algumas vezes, o cara “sentava a bota”, mas nunca, dentro deste período de anos seguidos em que trabalhamos juntos, nunca vi acontecer algum acidente com ele, nenhum mesmo, e olha que ele estava sempre nas estradas.
Naquela época acho que não era obrigatório o uso do capacete, pelo menos poucas vezes vi ele usando a não ser quando ele ia viajar após o expediente de trabalho, quando isso ia acontecer vinha ele pela manhã, com uma grande mochila, com barraca, comida, roupas, panelas, o pior que ia tudo aquilo, mais a namorada, o capacete dele e o dela, e para tudo isso tinha que ter espaço na moto, e tinha, não sei como.
O que se percebia é que ninguém ousava brigar ou provocar ele, aquela figura exótica, era um tanto assustadora, mas tinha um grande coração, estava sempre disposto a ajudar, com seus dois metros de altura e aquelas roupas “diferentes", ele era um cara que sabia levar a vida, talvez muitos o criticaram pela forma como vivia, as pessoas tinham e tem uma forma de viver, determinada, estipulada pela sociedade, tem que andar assim, se vestir assim, falar assim, agir assim e quando nos deparamos com pessoas que escolheram uma forma diferente de viver, nos espantamos e geralmente não admitimos tal escolha, porque será que acontece isso?
Como se a felicidade tivesse que ter um padrão, no fundo, com toda aquela ousadia, irreverência, com certeza, ele levava a vida, e era muito mais feliz que muita gente.
Trabalhamos por cerca de uns quatro a cinco anos, trabalhavamos em uma grande empresa, chegou em um período que ele recebeu a proposta para ganhar mais em outra empresa, ele aceitou, as vezes a gente se "cruzava" nas ruas do centro, ele começou a se vestir melhor, roupas sociais, ganhar mais, mas como ele dizia, aquilo era um uniforme para ele, mesmo atrás daquela nova aparência o Lau permanecia o mesmo, os contatos com ele foram ficando menores, menores, isso faz parte das mudanças, depois de alguns anos ele mudou de empresa e nunca mais soube dele.

Hoje, muita coisa mudou, estou falando de uma coisa que aconteceu a mais ou menos 26 anos atrás, os ousados, os diferentes, os malucos que passam em nossas vidas com suas opções “diferentes”, seguindo seus caminhos, vão estar sempre surgindo, acredito que isso seja uma forma de mostrar que existe diferentes caminhos, diferentes pessoas com suas diferentes escolhas e se respeitarmos essas diferenças e o espaço do outro, existe espaço para que todos sejamos felizes seja ela qual.
Vai me dizer que você não conhece ou conheceu algum “maluco beleza” ? Se não, com certeza ainda vai conhecer, a estrada é longa e em algumas curvas vai aparecer o exótico o “diferente”, as diferenças fazem parte de nossas vidas, em uma estrada nem toda curva é igual, é ou não é Lau?

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Coisas da Vida - Mudanças!

Estava vendo algumas fotos de locais aonde morei a alguns anos atrás e fazendo uma comparação com as transformações que sofreram com o passar dos anos, fiquei impressionado em ver com que velocidade a
cidade muda.Juntando a essas mudanças devo incluir as tecnológicas, científicas, comportamentais etc.
Depois de fazer uma pequena reflexão sobre o assunto, decidi escrever um pouco.

Por exemplo : O computador, você se lembra como era quando as primeiras maquinas saíram no mercado?
Eram grandes, desajeitadas, tinham aqueles monitores imensos com tela verde, sua utilidade era só para o básico, escrever e calcular e armazenar informações, veja hoje como é que esta desenvolvido! A maquina faz tudo, imagens, sons, informações, entretenimentos e trabalho, hoje se tem programas para tudo, tudo mesmo.
E o celular, eu me lembro quando assistia aqueles filmes no fim de década de setenta aonde o cara tinha um telefone, (o tijolão), ele não tinha fios e a pessoa levava aquilo no bolso e se comunicava com quem queria a distância, quem via aquilo nos filmes ficava imaginando um dia poder usar igual e hoje o celular esta ai, centenas de tipos, tamanhos e finalidades, com musicas, vídeos, acesso a internet, etc, quem diria?
Televisão então, antigamente elas eram pesadas, desajeitadas, aqueles móveis de madeira, eram monstros valvulados, a imagem então era uma merda, tinha que subir no telhado e tentar ajeitar a antena para ver se a imagem melhorava, quando não, aquelas anteninhas internas que se você cometesse o erro de abrir na direção errada, batia com a vareta na cara, nos olhos, chegava até derrubar coisas dentro da sala para tentar acertar a imagem .
Hoje, tv digital, tv a cabo, tv de plasma de ultima geração, bem fininhas que mais se parecem com quadros, estes de parede e a imagem então, de cinema, sistema surround, tudo moderno, da até gosto de ficar em casa para ver um filme, um documentário, desenhos, e para quem gosta novelas é um "prato cheio", pode assistir as da 6:00, das 7:00, 8:00, 9:00, pode passar a vida toda vendo novelas.
Você se lembra do seu vhs então? Aquele monstro engolidor de fitas que quando dava para “mascar” as fitas, não tinha técnico para regular aquilo, era jogar fora e comprar outro.
E o tamanho das fitas então, ocupavam um puta de um espaço na estante, e que com o passar do tempo embolorava e tinha que ir para o lixo, agora temos os dvds, quanta diferença de imagem, de som, de tamanho e de preço, é, as coisas evoluem rapidamente, hoje em dia tudo é digital, maquinas fotográficas, relógios, aparelhos de som etc...
E o homem hein? Bem que poderia também ser digital, não acha? Tudo evolui rápido, mas o homem continua o mesmo, lentamente se arrastando pelo planeta, e em relação as mudanças, ele anda no caminho inverso.
O homem é o grande quimico da natureza, consegue transformar as coisas em que toca em merda.
O que realmente interessa a maior parcela de homo sapiens do nosso planetinha, é dinheiro e poder, dinheiro e poder, e em cima e por trás disso, pode-se imaginar todo tipo de atrocidades, desmandos, crimes e horrores que são e foram cometidos em nome de dinheiro e do poder, você já pensou nisso?
Com todas essas transformações que o mundo vem sofrendo nas ultimas décadas será que o "homem," tem salvação?
Fiquei com essa duvida ruminando na minha cabeça e nada como um filósofo popular com a sua genialidade para esclarecer isso, tô falando do meu amigo João, quem sabe ele poderia me ajudar a colocar as idéias no lugar, liguei prá ele :

Fala João, é o Dió, beleza?

- Aqui tudo bem, mas diz ai, que manda? Fala logo que tô loco para dar uma cagada, estava indo pro banheiro quando o telefone tocou!

Sabe o que é João, é que estou escrevendo sobre as mudanças que o mundo vem sofrendo e a duvida que ficou é : Você acha que o homem tem salvação?

- Cara, se o homem não tiver salvação melhor, sobra mais mulher, faz o seguinte, me liga depois que a coisa tá na portinha...