Início

Sobre

Áudios

Vídeos

Contato

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Coisas da Vida - Depois que é o problema (natal) !


Eu estava papeando com um papel que serviu para embrulhar presente natal, e ele me dizia da satisfação ou não de alguns ao ganhar seus presentes no natal, ele dizia :

- É Dió, tem gente que dá sorte com presentes de natal, e tem pessoas que não, essas outras se decepcionam com os seus presentes e ficam traumatizadas.

É isso pode acontecer, respondi!

- É Dio, tem gente que não sabe escolher presentes, esse negócio de lenços, gravatas, essas coisas de gosto mais pessoal é que detona quem dá e principalmente quem recebe esses presentes.

Depois dessa rápida conversa com o papel de presente eu decidi escrever um pouco, afinal, esse assunto é bem interessante para se colocar aqui!

Falando em interessante, você gostou do presente que ganhou neste natal, é útil?
Gostou daquele kit com cortador de unhas e lixas de pé? Daquela gravata ridícula com as cores que não combinam com os seus paletós ou camisas? E aquele perfuminho chulé, que não serve nem pra se jogar no banheiro, você gostou? E o enfeite para a sua casa, aquele que a pessoa que te deu, ganhou quando se casou a 50 anos atrás e que já saiu de moda?
Presentes de natal as vezes se transformam em armas psicológicas, é um perigo, pode acabar com uma amizade de anos, pode deixar traumatizado quem recebe.
Você já ganhou algo que odeia e quem nem consegue olhar de raiva? Um presente do tipo, que não tem nada a haver com a sua personalidade, com seu estilo de vida, isso acontece muito.
Falando em acontece, o que dizer destas festas de fim de ano, você sabe que festa de fim de ano é um cacete, tem um bando de mortos de fome, que vem comer na sua casa e ainda sai falando mal.
Fala mal da comida, falam mal das bebidas, principalmente esses filhos da puta que vão na casa dos outros para sair bêbados, para esses "pé inchado", sempre faltam as bebidas, ou estão sempre reclamando da marca da cerveja ou do vinho, nunca é do gosto deles.
E os inconvenientes então, bebem, falam merda o tempo todo, ficam chateando os convidados, ficam cantando as mulheres casadas, tentando cantar as adolescentes, o pior é que tem uns "porcos", que vão a sua casa, cagam no seu banheiro e nem se preocupam com o cheiro ou em puxar a descarga.
E as crianças então? Enquanto os pais ficam tomando todas e comendo até sair pelos olhos, o seu "filhinho" mimadinho destrói a casa toda, quebra seu vaso de estimação, fica judiando dos animais, mexe nas gavetas, sai correndo para lá e para cá e torrando o saco das visitas e se você falar alguma coisa,os "papais"se ofendem.
O pior é a turma do deixa que levo as sobras pra casa, a pessoa come até não aguentar mais e ainda quer levar uns docinhos e salgadinhos.
Eles saem carregados de potes com sobras da festa, a figura ainda sai prometendo que no próximo ano estará de volta, ai fudeu.
É, infelizmente isso faz parte das festas de fim de ano, o fala mal da comida, dos presentes, fofocaiada prá lá e prá cá, gente que enche a cara e sai vomitando pela casa, gente que vai a sua casa, caga na sua privada e não puxa a descarga, uns mijam por todo o banheiro, e os mais filhos da puta, fazem questão de mijar no seu rolo de papel higiênico.
Mas o perigo é o ano novo, a coisa na virada é pior, uns vão tomar todas para comemorar o fim do ano ruim e esperança de um novo melhor, outros o inverso, outros vão beber porque são "pé inchado" mesmo. A
gora vai tomar seu anti-acido, seu comprimidinho para dor de cabeça que em breve tem mais.

Tentei ligar pro João, ele não me atende, a avó dele disse que ele esta dormindo a uns dois dias, resultado da ultima ressaca!

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Coisas da vida - Um tapinha dói, um tapinha não dói?

Eu estava aqui sentado na frente do micro pensando a respeito do que eu ia escrever, quando recebo a visita de uma mariposa a circular pela luminária que fica em cima do móvel do pc, ela parou me cumprimentou, até que ela era uma gracinha, com sua botinha amarela e com os cabelos amarrados.
Ofereci uma xícara de café requentado e alguns biscoitos e ela prontamente aceitou, papo vem, papo vai, surgiu o assunto do projeto de lei que foi enviado pelo governo federal ao Congresso no começo domês de julho de2010 e será votado esta semana pelos nobres parlamentares, conhecida como a Lei da palmada.
A mariposa ficou muito contrariada com minhas opiniões a respeito do assunto, mas ela tem as opiniões dela e eu as minhas, em dado momento do assunto ela se irritou, se despediu , bateu asas e voou.
Puta falta de educação da parte dela, mas fazer o que? Só sei que este assunto está gerando polêmicas, virou manchetes de jornais, revistas, rádios, tvs e em tudo quanto é meio de comunicação.
Acho que nosso governo deveria se preocupar com coisas mais importantes para a população e para o país, e não com a forma de educação que damos aos nossos filhos, inclusive temos exemplos de alguns de nossos parlamentares e políticos, que seu comportamento tanto na vida politica como também na vida privada, não servem de exemplo a ninguém é ou não é?
Esses exemplos negativos, de ética, de moralidade afetam muito mais a personalidade, o caráter e a formação de nossos jovens do que algumas palmadas.
Esse texto da lei defende “os direitos das crianças e dos adolescentes de serem educados e cuidados sem o uso de castigos corporais ou de tratamentos cruéis ou degradantes”, qual seria o limite desse cruel e degradante?
Eu até concordo com isso, nada de crueldade ou espancamentos, mas será que "um tapinha dói ou um tapinha não dói"? Acho que isso pode até dar uma musica! Deu funk, burgh!!!
Pensando nesse assunto, decidi dar uma chegada até a "goma", do João, o João mora com a sua avó idosa, e a unica coisa que ele faz é "punhetar" a net o dia todo e tomar suas "cévas", quando ele esta sem grana e com a "guéla" seca, o que vem ele traça, sendo álcool ou seus derivados.
Cheguei a casa do João a noitinha, não queria atrapalhar o dia de "trabalho" dele, piada né.
Bati palmas, a avó dele atendeu, pediu para eu esperar e foi chamar o João, que como sempre, ele estava "enfornado" no quarto e na frente de seu computador.
O João chegou, de bermuda, sem camisa, de chinelos, a barriga dele tá tão grande que nem o pinto ele consegue ver mais, e esse foi o nosso dialogo :

- Sabe que é João, hoje eu estava debatendo com uma mariposa o assunto a respeito da lei da palmada, ela ficou tão puta com minha opinião que saiu voando e me deixou na mão, então queria ter uma segunda opinião a respeito do assunto, como você que é um cara que tá sempre antenado com tudo, liguei para saber a sua opinião a respeito desse assunto?

- Cara, parece que o governo não tem porra nenhuma prá fazer, parece que vivemos em um pais de primeiro mundo aonde temos educação, saúde, alimentação, transporte, aonde tudo funciona.
Quando era pequeno levava cada surra, era foda, fazia uma merda atrás da outra e só no cacete eu me acalmava e segurava a onda, e apesar de tudo tô aqui, firme e não tão forte.
Tá certo que não sou nenhum exemplo a ser seguido, mas tem um monte de "filhinhos de papai" que quando crianças, foram tratados em berço esplêndido, tinham do bom e do melhor , nunca foram repreendidos e nunca tiveram limite, vê só quanta merda aprontam por ai, é uma atrás da outra, será que uns tapas poderiam ter resolvido isso? Se não vai pelo respeito, vai pelo medo, mas que vai, vai!
Se agora eles fazem o que fazem por nunca ouvir um não, por serem criados no tal :

- Vai meu nenê que o papai deixa tudo, meu dinheiro compra tudo, desde que não me encha o saco!
.
Se não existir uma forma de se controlar esses jovens o que vai ser dessas novas gerações? Agora chega dessa porra de assunto chato, que o mundo se foda, que os pais sejam responsáveis pelas merdas que seus filhos fizerem, não quero mais pensar nisso, vou usar meu tempo para algo mais útil, sacanagens na net.